segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

CORPO

Ela caminhava com cuidado Como se pisasse em lâminas Ela dançava sobre meu corpo Corpo, toda lânguida A grama reverenciava Eu dormia e sentia o vento Que dançava no meu rosto Tudo tão lento Querendo-a de repente Ela caminhava lentamente Como se fosse anjo Um feixe de luz da minha mente Não se mente Pra ela não se mente Teu pés de santa Massageando cada músculo meu Sou todo torpor Com a presença do teu corpo

Um comentário:

Marcos Melo disse...

Gostei bastante dos seus escritos. Já me tem como leitor assíduo. Boa sorte.

Loading...