quarta-feira, 19 de maio de 2010

O MISSIONÁRIO

Caminho pelas artérias
Abro uma forquilha no teu coração
Navego no azul dos teus olhos e
Me perco no vermelho veneno da tua retina
Espelho-me nela e reconheço todas as rugas
E marcas da minha face
Examino o diagnóstico
Faço um mapeamento do teu amor
Como se fosse um caminho
E eu um missionário, um andor do íntimo
Eu te descobrindo
Eu abrindo caminhos

Nenhum comentário:

Loading...