segunda-feira, 24 de maio de 2010

Matilde e Eu

Matilde entre pela casa desesperada
Agrediu Deus e sentou para o café da manhã,
junto com o diabo
Ela disse para mim certa vez: "O que há de estranho, estranho?"
Fiquei sem saber o que dizer.
As vezes as palavras se escondem de mim
Bem dentro da minha mente.

Matilda foi dormir 3 horas da tarde
ela não tinha sono, mas queria ficar acordada de madrugada
Buscava sexo de desconhecidos e desejava morrer de orgasmos
Ela disse para mim certa vez: "O que há e novo, menino?"
eu apenas disse: "Sei lá! Nada, eu acho!"
As vezes as palavras me vem sem sentido
Bem dentro de mim.

Nenhum comentário:

Loading...